Ganhar dinheiro extra: aprenda a gerar renda passiva!

Se você quiser aumentar os seus recursos econômicos, sem ter que trabalhar exaustivamente, este site é para você.

Alguma vez já lhe aconteceu de procurar formas de como ganhar dinheiro extra? Provavelmente você respondeu que sim, né? É que a maioria das pessoas desejam complementar seus salários, por melhores que sejam!

Há sempre algo que queremos fazer (ou algo que desejamos adquirir) e não podemos cumpri-lo, pois temos outras prioridades. Os rendimentos extras resolvem esse problema, porque não é necessário abandonar o que já temos para alcançar um novo objetivo.

Neste post vamos mostrar um passo a passo completo para que você possa começar a gerar renda passiva, sem ter que desistir de seu trabalho principal. E se você ainda não sabe muito bem como funciona isso, não se preocupe, pois vamos explicar tudo. Siga lendo!

É possível ganhar dinheiro extra na internet sem trabalhar exaustivamente?

Muitas pessoas acreditam que para ganhar dinheiro extra na internet é necessário trabalhar muitas horas por dia e renunciar a um monte de coisas (como estar com a família, praticar esportes ou ter momentos de lazer, por exemplo).

De fato, isso acontece algumas vezes. Se você decidir fazer um trabalho online à noite para ter outra fonte de renda, realmente você terá menos tempo para realizar as coisas que você gosta e para estar com as pessoas que você ama.

No entanto, existem várias opções para quem deseja receber mais dinheiro sem ter que trabalhar exaustivamente para isso. São os rendimentos passivos, que representam uma excelente opção para todos os que desejam aumentar seus recursos econômicos, sem perder a sua qualidade de vida.

O que é renda passiva?

Quando falamos de rendimentos passivos, nos referimos a todos os rendimentos que podem gerar, sem ter que fazer esforços constantes. Ou seja, depois que você começa um negócio que se enquadra nesse modelo, você continuará recebendo dinheiro ao longo do tempo, sem ter que trabalhar para isso (ou, em alguns casos, trabalhando muito pouco).

Vamos explicar melhor…

Primeiro, vamos mostrar um exemplo de um trabalho que não gera renda passiva. Imagine que você é um administrador e trabalha em uma empresa de engenharia, mas o seu salário não dá para pagar tudo o que consome. Então, para ganhar um dinheiro extra, você decide começar a vender doces caseiros aos seus companheiros. Todos adoram os seus produtos e tem muito sucesso fazendo isso. Além disso, você tem uma boa renda extra, no fim de cada mês.

No entanto, para continuar recebendo esse dinheiro extra todos os meses, você precisa investir tempo e capital para fazer mais doces: você tem que comprar os ingredientes, preparar os alimentos, embalá-los, divulgar seus produtos e realizar vendas. A fórmula é muito simples: para ganhar muito mais dinheiro, você tem que trabalhar muito mais.

Agora vamos transformar essa situação e pensar em um cenário em que recebe rendimentos passivos. Imagine que você quer seguir no ramo de doces caseiros, mas quer trabalhar menos e receber mais. Então você decide usar toda a sua experiência (na confecção dos produtos e as vendas) para criar um curso online e ajudar pessoas que também querem ganhar dinheiro extra ou criar um pequeno negócio.

Para fazer isso, você planeja seu conteúdo, desenvolve os programas, gravar as aulas e as subiremos a uma plataforma de e-learning. Depois, você tem que se preocupar apenas em divulgar o seu produto. Ou seja, você tem o trabalho de criar o seu curso uma única vez e pode continuar vendendo ao longo de anos (e ao redor de todo o mundo).

Além disso, você pode ter afiliados, que são pessoas que vendem o seu produto em troca de uma comissão. Ou seja, pode ser que você esteja em sua casa a ver televisão enquanto estão comprando o seu produto! E o melhor: pode ser que vivas no Brasil e uma pessoa de Portugal esteja se inscrevendo em seu curso.

 

Ganhar dinheiro extra: aprenda a gerar renda passiva!

 

Tipos de rendimentos passivos

Como dissemos, os rendimentos passivos, que resultam do trabalho que fizer uma única vez, e que podem continuar gerando renda ao longo do tempo, sem que você tenha que fazer grandes esforços para obtê-lo. Vemos alguns tipos:

Alugar uma casa ou apartamento: se você tem um imóvel, você pode alugá-lo. Ou seja, todos os meses você receberá uma quantidade de dinheiro acordado sem ter que gastar tempo e esforço para isso.

Cobrar direitos de autor: se publicar um livro, receberá os seus direitos de autor, e desde que o editorial realize vendas.

Receber comissões por vendas de obras de arte: se você é um fotógrafo, por exemplo, você pode fazer upload de suas imagens para sites como Shutter Stock e receber dinheiro quando alguém as compre.

Ter uma franquia de uma loja ou um restaurante: se você é dono de uma loja ou de um restaurante já consolidado, você pode vender a licença para que outros empresários utilizem a sua marca. No entanto, pode ser um processo longo e burocrático.

Vender infoprodutos: se você tem algum talento ou habilidade capaz de ajudar outras pessoas, você pode criar um infoproduto (como um curso online ou um e-book e vendê-lo pela Internet.

Vantagens dos rendimentos passivos

Os rendimentos passivos apresentam muitos benefícios. Vejamos os principais:

Você pode conciliar com seu trabalho

Se você já tem um emprego e não quer abandoná-lo, você pode escolher os rendimentos passivos para ganhar dinheiro extra e conseguir cumprir qualquer desejo que tenha, como comprar uma casa, fazer uma viagem ou simplesmente investir seus recursos econômicos para que se multipliquem.

Como não exige tanto tempo livre, você pode manter o seu emprego atual e não precisará renunciar nada do que já está fazendo.

Você pode controlar seu próprio tempo

Se quiser dedicar-se exclusivamente aos rendimentos passivos, pode decidir em que horários você vai trabalhar. Inclusive, se você é uma pessoa que se concentra melhor à noite, por exemplo, você pode deixar o dia para a realização de outras atividades e se concentrar em seus projetos depois que anoitecer.

Além disso, você pode conciliar com outras obrigações. Se você é uma mãe ou um pai que cuida de seus filhos, você pode adaptar sua rotina à deles, tendo mais tempo para levá-los à escola, ao médico e aos treinamentos esportivos, por exemplo.

Você tem mais liberdade para viajar

Você já se deu conta de que, em alguns meses são caros para viajar? Os dias de verão e de épocas festivas (Natal, por exemplo) apresentam os preços mais altos do ano. E, ainda assim, é quando todas as pessoas desejam fazer turismo, pois é quando tem férias.

Se você tem alguns rendimentos passivos, você pode viajar em épocas de baixa temporada, economizando muito dinheiro e tendo uma experiência muito mais agradável, em lugares menos lotados e desorganizados.

Você é seu próprio chefe

Quando você tem uma fonte de renda extra como as que temos exemplificado neste artigo, você pode ser o seu próprio chefe! Isso significa que você decide as estratégias que irá utilizar em seu negócio, e você controla o seu próprio tempo. Além disso, você pode decidir onde trabalhar (em casa, em um café ou mesmo em uma praça).

Embora os rendimentos passivos não sejam o seu único trabalho e tenha também um emprego tradicional, pelo menos você terá a experiência de ser dono de sua própria carreira em grande parte de seu tempo. Isso vai fazer você amadurecer muito e pode desenvolver-se como profissional e como pessoa.

Produtos digitais: por que são a melhor opção atualmente?

Mostramos para você, várias formas de gerar rendimentos passivos para que possa ganhar dinheiro extra. Todas as opções que selecionamos apresentam alguns pontos positivos e outros negativos. Considerando todas essas características, podemos perceber que os infoprodutos (produtos digitais) são a melhor opção atualmente. Vamos ver por quê?

Você não precisa investir dinheiro

Alguns rendimentos passivos (como o aluguel de um imóvel ou franquias) exigem investimentos elevados para que você possa começar. Ao fim, você pode não conseguir alugar uma casa sem antes gastar dinheiro para comprá-la, nem pode vender franquias sem antes investir em seu próprio negócio, certo?

No entanto, para criar um infoproduto (produto digital) você não precisa investir dinheiro para começar. E, se o fizer, é um valor muito baixo em comparação ao de outros negócios. Para escrever um e-book, por exemplo, só precisa saber escrever, ter um computador e conhecimentos básicos de informática. Se você não tem habilidades de design, você pode criá-lo usando o Power Point, por exemplo.

O mesmo acontece se você quer desenvolver um curso online. A princípio, você não precisa ter um estúdio profissional ou uma poderosa câmera. Um quarto de sua casa pode ser o suficiente para fazer as gravações, e o seu smartphone pode funcionar muito bem (sempre e quando a qualidade de imagem e áudio seja aceitável). Muitos lançamentos de infoprodutos famosos, por exemplo, começaram assim!

Além disso, existem plataformas que permitem armazenar seus produtos e cuidam de toda a parte de pagamento e envio do produto, sem que você tenha que pagar taxas de inscrição ou mensalidades.

Pode realizar vendas em todo o mundo

Como dissemos antes, quando você tem um produto digital pode realizar vendas em todo o mundo. Não importa se você está no Brasil: uma pessoa de Portugal pode comprar seu produto. Isso permite que você possa chegar a um número muito maior de clientes, sem ter que sair de sua casa.

Um único produto digital pode chegar a milhares de pessoas

Os rendimentos de uma casa, por exemplo, você pode chegar a uma pessoa ou, no máximo, a uma família. Mas a questão é que seu rendimento será o mesmo todos os meses e não poderá escalar o seu negócio, a menos que comprar outras casas (o que não é algo tão fácil).

No entanto, se você desenvolver um e-book sobre alimentação saudável, por exemplo, você pode vender o mesmo produto a milhares de pessoas. Com um único trabalho, conseguir clientes “infinitos”.

Você pode ter afiliados

Quando você tem um infoproduto pode contar com afiliados que realizam vendas para ti e recebem comissões para isso.

Se o seu produto é um e-book com dicas para cuidar de crianças com necessidades especiais, por exemplo, seus afiliados podem ser pessoas que tenham blogs sobre o assunto, pediatras, professores, estudantes e outros profissionais envolvidos nesse universo.

Para isso, a utilização de um link específico (link de afiliação do produto) sempre que alguém já tenha chegado a seu produto através deste link, eles recebem uma porcentagem do valor da venda.

Como criar um infoproduto em 5 passos simples?

Se você chegou até aqui, com certeza você já se deu conta de que os produtos digitais são uma excelente opção para quem deseja ganhar um dinheiro extra e ter rendimentos passivos. Mas, como fazê-lo?

Nós vamos mostrar os 5 passos básicos para criar um infoproduto e, além disso, você vai saber onde encontrar todas as informações que você precisa para começar. Será?

  1. Pense no que você pode vender e escolha o seu nicho

A primeira coisa que você tem que fazer é definir o que vai vender e qual será o seu nicho de mercado. Para isso, considere os seguintes pontos:

O que você gosta de fazer?

Quais são seus talentos e habilidades?

Como você pode ajudar as pessoas com o que sabe?

O que você pode criar com seus conhecimentos? É um e-book? O curso online?

  1. Analisa o mercado

Depois de pensar nos produtos que você pode criar é necessário analisar o mercado. De nada adianta criar algo que você ama se não haverá pessoas interessadas no que você oferece? Para isso, você pode usar algumas estratégias:

Analise seus concorrentes e veja o que eles estão fazendo. Pense: como poderia se destaque deles?

Investiga o que estão procurando as pessoas na Internet (em relação ao seu produto). Para isso, você pode usar ferramentas como o KeyWord Planner e a função “instant” do Google. Assim você vai saber quais são as necessidades de seu público e o que deve fazer para atende-la.

Realizar pesquisas com pessoas que você conhece e entende se o seu produto lhes seja útil, e que características deve ter para que desejarem comprá-lo.

Participa de fóruns online sobre o assunto para ver quais são as necessidades das pessoas em diferentes partes do mundo.

  1. Crie o seu persona

O avatar, ou persona, é um personagem fictício que representa as pessoas que irão consumir o seu produto. Para criá-lo, você deve pensar em todas as suas características pessoais e profissionais, além de definir quais são seus desejos e seus medos.

Definir esse perfil lhe permite criar estratégias que sejam realmente úteis para seu público-alvo e desenvolver um produto que possa ter sucesso.

  1. Planeje a seu infoproduto

Depois de definir o que criar, você pesquisa o mercado e acha a sua persona (avatar), chega o momento de planejar o seu infoproduto.

Se for um e-book, por exemplo, define quantos capítulos terá e qual será o tema de cada um. Pense nos pontos que você irá desenvolver dentro de cada tema e em quais problemas solucionarás a cada momento. Também é o momento de pensar no estilo que vai usar, tanto em relação à linguagem, como em relação à parte visual.

Se é um curso online, você tem que fazer algo semelhante. Mas, em vez de capítulos, pensa sobre os módulos que você tem, quantas aulas serão e que abarcarás em cada uma. Você também deve definir se haverá testes ao longo do curso, fóruns de discussão ou outros materiais complementares.

  1. Começar o seu trabalho

Quando tiver feito os 4 passos anteriores, será o momento de pôr mãos à obra. Isso significa, no caso dos e-books, escrever o conteúdo dos capítulos, rever os textos, pesquisar as imagens que irá utilizar, formatar os conteúdos, etc.

No caso dos cursos online, isso significa desenvolver os programas, gravar a vídeo aulas, editar o conteúdo, etc.

Este é o momento que você tem para criar o melhor infoproduto do mercado!

Esperamos que tenham gostado de nossas dicas para ganhar dinheiro extra. Se quiser ler mais sobre o assunto, convidamos você a acessar nossa home para aprender como ganhar dinheiro na Internet partir do zero. Até logo!